O Monstro nosso de cada dia.

Eu sou uma pessoa pacifica. Relativamente educada. E bastante racional até. Mas carrego um monstro dentro de mim. Que aflora enlouquecido e incontrolável. Então não existe nada que eu tema  mais na vida. Do que situações e pessoas que futuquem esse monstro.

Eu fui roubado uma vez. Três caras. Colocaram uma faca no meu pescoço e levaram celular, dinheiro, relogio.

Dias depois eu estava sentado tomando um café. Um dos sujeitos se senta ao meu lado. Eu levo SEGUNDOS pra reconhece-lo. Meu corpo INTEIRO gela e esfria. Não consigo sequer me mover.”  Não vai Andre V, não vai. Fica sentado ” é uma prece fadado ao fracasso. O cara me reconhece também. Se levanta  e sai. Quando eu me dou por mim eu estou VOANDO em cima do sujeito. Até hoje eu não consigo me lembrar do momento em que me levantei e sai correndo atrás do cara. Era um sujeito menor que eu. Mais forte, escorregadio. Eu berrava e socava o sujeito. Ele estava tao surpreso que não se defendia. Apareceu a turma do deixa disso, me tiraram de cima dele. Ele aproveitou e saiu correndo. Foi o cara que segurou a faca. Dias depois eu vejo os três juntos. Eles me veeem e saem correndo. É algo que eu não me orgulho. Fico pessimo depois. Como eu coloco em risco a minha vida, tudo que eu acredito de valor moral [ nenhum agressão leva a nada ] em questao de segundos. Tudo se apaga. E eu sou DOMINADO por essa agressividade que eu desconfio mais ou menos de onde vem, mas nem por isso se torna menos complicado domina-la.

Então eu nunca tenho medo de ninguém. Só de mim mesmo.

Sempre que fica INVIÁVEL dialogar eu dou as costas e SAIO CORRENDO.  Pq se eu fico eu não tenho como prever o que vai acontecer a seguir.

Esse preambulo todo pra falar da Lia. É o tipo de pessoa por quem esse monstro interior anseia. E impossivel dialogar com ela. Ela martela a mesma coisa MILHOES de  vezes. Aponta o dedo. Grita. Berra.

Esse  meu monstro quer beija-la. Pq e tudo  o que ele precisa pra rugir e aparecer. Vendo as brigas dela com [ todas ?] as pessoas da casa eu fico com as pernas TREMENDO.  pq pra onde eu fugiria ? Ela não vai recuar, eu também não. Ela vai berrar eu também vou. Eu sequer consigo raciocinar direito. E vejam. Eu to aqui cercado de endredons e pipoca. Imagina la no calor do fogo. Talvez eu execre tanto pessoas com o perfil dela pq no fundo eu vejo mais semelhanças do que gostaria de admitir. Gostaria de imaginar que eu sou uma pessoa ponderada, lucida e coerente feito a Elenita. Mas assim. O sangue daquele sujeito na barra da minha calça é uma prova que não e bem por ai que a banda toca. #VDM

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s