Karofsky

 

Eu tenho pouca simpatia pelo Kurt. Acho-o bem mala mesmo. Como se ele tivesse a primazia do sofrimento, da dor e da angustia. A adolescência e um inferno pra todo mundo. Ele por ser gay acha que pode exigir mais. De todos. E não da muito em troca né? Dai tem o Blaine. Que e uma versão melhorada dele. Mais do mesmo. Eu já fui do tipo de pessoa que sabia TUDO dos filmes e series que assistia. Hoje espero o episodio sair. E vejo sempre atrasado. Daí eu não sabia que ia ter um personagem como  Karofsky. E eu fui pego pela calça. Pq achei genial a entrada dele em cena. Aquela turbulência. Aquela agressividade contra o mundo. Aquele ódio de si mesmo que ele externa ofendendo o Kurt. E por ser tão diferente do Kurt e que ele o deseja tanto. E teve o beijo. Que foi eletrizante, vamos combinar.  Existem gays como o Kurt. A gente tem visto em vários seriados. Na novela das sete. Nos fans club de crepúsculo. Nos shows do Restart. Mas acho que  existe um numero muito maior de gays como  o Karofsky. Que não estão nem lá e nem cá. E por eles estarem em todos os lugares eles acabam sendo bem invisíveis.  Como eles não estão dentro de nenhum nicho especifico esperam que eles sejam heteros. O Karofsky  joga futebol americano. Um esporte de contato. Brutal. E bem viril. Pq ele haveria de ser gay ?

E por que ele NÃO haveria de ser ? Classe, sensibilidade, bom gosto e refinamento não são características EXCLUSIVAS dos homossexuais. Você pode achar que não mais tem gay que curte pescaria, ouve Black metal, nunca viu uma pinça na vida e pode jurar que Madonna deve ser sei lá, uma santa católica.

Acho que pra serie, pro Kurt, e pra tolerância e diversidade  que a  serie Glee proclama seria muito mais vantajoso um envolvimento entre Kurt e o Karofsky. Os grandes romances do cinema, da tv, e da literatura se deram com personagens que não se bicavam de inicio e aprenderam a se enxergar e a se verem como iguais mesmo diante das diferenças que a principio os separava.

Eu não acho que o Kurt tenha algo a aprender com o Blaine.  Mas acho que o Kurt se tornaria um ser humano melhor se aprendesse a amar o Karofsky. E todos nos aprenderíamos que existem gays de todos os tipos. E todos merecem uma oportunidade de amar e de ser feliz.

Anúncios

14 comments on “Karofsky

  1. Entao. no ep. 08 o karosfky faz uma coisa. tao idiota. tao boba. E eu quase MORRI do coração. pq né ? Quem pode saber quantas amarrras ele quebrou pra fazer aquele pequeno gesto. Aquele pequeno galanteio. E o tonto do kurt nao entendeu. QUE MALA.

  2. Concordo totalmente com você. Não sou muito fã do Kurt, mas também não o odeio. Pra mim é neutro. E eu só voltei a assistir Glee (porque da primeira vez eu estava em uma overdose de High School Musical e, não sei como, achei Glee parecido) por causa do Karofsky. Meu colega contou que tinha um cara ogro do time de futebol americano que parecia ter a sexualidade em dúvida depois que beijou a bee da escola. Ele me mostrou o video e eu adorei a atuação do Max. Voltei a ver Glee e torço incansavelmente por Kurtofsky.

  3. não consigo ter compaixão por homofóbico (mesmo que ele seja gay, o que deve ser tipo 80 % de todos). o Karofsky pra mim é tipo esses agressores da paulista. alguém que não aceita a ponto de agredir quem tem coragem de ser, quando ele não tem coragem alguma. claro que para a série é um personagem bem interessante, nisso tudo que você falou. que o kurt poderia ter uma relação mais interessante (pela série) com ele do que o outro da dalton. o kurt é o estereótipo, ele não representa todos, mas tá ali na testa “sou gay” e meio que representa uma parte considerável dos gays no mundo. o gay que sofre o preconceito mesmo sem ter a opção de não querer, porque tá ali pra todo mundo a testa escrita. enfim. amo muito.

    • meu ponto e esse. o fato do kurt sofrer tanto nao quer dizer que o karofsky tambem nao sofra. e duplamente. pq alem da sociedade nao aceita-lo ele tambem nao se aceita. ele e miseravel em todos os sentidos. Dai o esforço dele vai ser TRIPLICADO. Eu nao ficaria insensivel a isso.

      • Falou tudo. Sabe, se você se odeia por ser gorda, feia você pode mudar isso. Ninguém muda a sexualidade. Se é ruim os outros te odiarem por algo que você não escolheu, imagina VOCÊ MESMO se odiar? Não lembro qual escritor disse isso -> “Toda mundo pode esconder uma dor, menos quem a sente” e acho que no momento isso se aplica ao Dave.

  4. O Ryan Murphy resolveu explorar um assunto que talvez ele tenha ido fundo demais para a maturidade da audiência de Glee. Falo que se realmente o foco fosse apenas o bullying e seus efeitos no cotidiano das pessoas, melhor seria se o roteirista não adentrasse por searas tão polemicas.
    Bullying não é uma doença. É um comportamento. Qualquer um pode ser um bullie em potencial. Basta ojerizar aquele que na maioria das vezes esta fora dos padrões que determinado meio impõe. Isso não significa que seja algo irremediável, é mais uma das mazelas sociais, que concordo que precisa ser extinta. Mas extinta como? Queimando bullies em fogueiras? Aplicando neles a mesma dose de preconceito e raiva como uma vingança justa?? Ai falamos de homofobia, como um dos principais motivos de bullying da atualidade. O preconceito é ignorância, assim como disse o personagem Blaine, a homofobia precisa acabar pela consciência, pela educação nem que para isto existam leis que garantam a todos os direitos de serem o que são. Mas é claro que é impossível viver no mundo onde, milagrosamente, todos seriam receptivos a todas as diferenças, e não falo somente de gays, mas de todas as diferenças que nós seres humanos possuímos em nossa diversidade. Do contrário, sem transformação, sem educação, é melhor dividir as pessoas em bairros, cidades e todas as organizações sociais em nichos de homossexuais, negros, nordestinos, etc…
    O diretor introduziu uma mudança no personagem Karofsky, o tornou gay não assumido e principal bullie nesta temporada até agora. Não se trata de preconceito pelo preconceito, que é muito comum também, mas por abnegação pessoal, por rejeição de ser exatamente como aquele que persegue. Já disse a Sue, “jovens que cometem bullying na maior parte são intimidados por si próprios”.
    Mas o mais assustador nesta historia toda é como as pessoas se incomodam e rejeitam qualquer ideia de redenção do personagem, como se existissem vilões eternos, maldades sem fim. Nem mesmo a ficção acredita mais nisso. O que se sabe do personagem? Nada ainda foi mostrado além de um visível conflito que ele sofre internamente. É sobre estar perdido, sobre rejeição. É um típico personagem intimista, que assim como milhões iguais a ele, não possuem todo o suporte fantástico de amigos e parentes que o aceitariam. Vive o conflito de ser o que não querem ser, pois homossexualidade não é escolha. A complexidade e o estrago que o preconceito social impõe a pessoas como Karofsky é tão violento quanto aqueles empurrões que Kurt sofria. Vimos que ele vive um drama muito comum aos dias atuais, que tem levado adolescentes a cometerem suicídios pelo medo de enfrentarem as pessoas e a rejeição social. Ninguém tem a mesma coragem de acordar e dizer “– Pai, virei gay”. Existem definitivamente muito mais gays que vivem situação semelhante do Karofsky do que Kurt. Me preocupa o rumo que o Ryan deu a sua criação, Glee não é um drama para adultos, mas uma comedia de abordagem adolescente. Todas as mudanças que o Sr Karofsky citou no comportamento do filho, o que pode ter passado despercebido para maioria, são claros sinais de quem caminha para uma tragédia pessoal. Ele precisa de ajuda, não de um empurrão. Alguns defendem que seria muito pesado para serie, mas esquecem disso quando falam que o Karofsky é um psicopata aliciador. É obvio que não é. Somente em três capítulos se tiraram conclusões severas demais sobre um personagem que ainda nem conhecemos direito. Milhares de pessoas que vivem o drama parecido devem ter se identificado com ele e portanto o Ryan precisa tira-lo sem manchas para a Glee-realidade. Aqui não existe agora, nenhuma torcida para casal, e sim uma reflexão sobre quem realmente somos. Somos tão intolerantes quanto aqueles que nos reprimem?? Qualquer ser humano tem sim o direito de se redimir, corrigir seus erros e se tornar melhor. A ideia da condenação eterna, do tipo irreversível soa muito triste, tanto quanto a ideia do preconceito.

    • eu tambem entendi a fala do pai do Karo como um indicio que existe uma possibilidade de suicidio. Por isso que eu falei que o caminho do Karo vai ser infinitamente mais dificil. Ninguem ta estendendo a mao pra ele. Ele tambem e vitima do sistema. o mesmo sistema onde ele vitimiza pessoas como o Kurt. É meio brochante mesmo. Uma comedia adolescente ter que dar conta desses dilemas serios e pesadissmos.

  5. Cara, voce disse tudo. concordo plenamente, principalmente quando diz que o Kurt tm muito o que aprender com o Karofsky.
    Muito bem escrito!

  6. enfim depois de um ano cumpre-se o q era mais claro q agua, sinceramente eu não achava que Glee se arriscaria de novo em temas polêmicos, ao inves das mesmas imbecilidades juvenis de sempre. Amo o jeito inovador da serie, que por sinal havia perdido o elo com a realidade a muito tempo, mas que ainda dá suspiros de lucidez.
    A cena do suicidio nem parecia Glee,(me lembrei de Cold Case) foi breve e intensa. Porem fiquei com a impressão que este certamente era um roteiro da season passada, obviamente negligenciado. Teria sido mais oportuno.
    Enfim é bom ver Glee arriscar, emocionar e gerar alguma expectativa, pq ninguem merece viver de Shippers, rivalidade Warblers x ND, casar ou não casar, nem de tantas outras bobagens que desde a season 2 nos resignamos a assistir.

    • Ai. adorei seu comentário.

      e bem isso que vc falou. e os episodios com o karo sao sempre melhores que o resto. A historia dele sempre consegue mudar o rumo da prosa. Eu ja tinha desistido de glee. vi o ep do dia dos namorados pq ele se declarava pro kurt e vi esse.

      SHOREY !!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s