Socializar, uma arte esquecida.

No dia 12 fez  dois anos que eu mudei pro meu apartamento. É um predio velho, com seis apartamentos por andar.

No 01 mora um casal de gays. Um dos rapazes e branco, alto, careca. Nem sei como é a voz dele pois ele nunca responde os bom dia, boa tarde que lhe dou. O outro rapaz e sorridente, baixinho e gordinho. Acho que trocamos duas frases mais longas nesses dois anos. Sobre o elevador, provavelmente.

No 02 mora uma senhora, bem velhinha, que já mora lá há uns 40 anos. Perguntei o nome dela um dia. E ela me olhou como se eu tivesse posto uma faca no pescoço dela.

No 03 mora uma moça solteira que veio do interior. Ela e despachada. A unica que ja foi no meu apartamento. As vezes ela toca a minha campanhia e e pergunta alguma coisa.

No 04 mora um rapaz. De uns 30 anos. Não faço a mais remota ideia do que ele faz, nem que horario. O apartamento dele ta sempre fechado. A vizinha do 03 já tentou cerca-lo [ ele é altos gato ] mas ele e esquivo feito um coelho ela disse.

No 05 mora um casal. Que vive aos tapas e beijos. O único movimento que tem no nosso andar são os gritos deles. De amor e de brigas. Já rolou policia uma vez. Mas ao encontra-los no elevador só rola simpatia. Só são perigosos um pro outro.

No 06 moro eu. Tentando estabelecer inutilmente uma vizinhança de boa camaradagem sem sucesso.

Desculpa Dicesar, não deu.

Anúncios

7 comments on “Socializar, uma arte esquecida.

  1. Sem querer fazer propaganda do meu blog, mas já fazendo. Olha a minha vizinhança, com que carinho me trata:

    http://caminhantediurno.blogspot.com/2009/12/arvore-do-vizinho.html

    Teve um dia que o maridão levou a chave e fiquei mais de duas horas sentada na frente da minha calçada esperando por ele. Os vizinhos do lado chegaram, os da frente, os de todos os cantos. Me viram sentada lá, de mochila nas costas todo esse tempo. Não veio um falar comigo!

    • ai. que coisa triste nanda. A gente fica meio desalentado. E muito falta de solidariedade. o pior e que a gente vai se endurecendo lentamente sem perceber. Pq a gente vai acusando esses golpes ao longo do caminho. :/

  2. Por isso eu comprei apartamento no mesmo prédio que minha tia… tenho sempre alguém por perto (e ela também), e vira e mexe sobram umas marmitas deliciosas e inesperadas!

  3. Também passo pela mesma situação… Moro num andar de uns 8 apartamentos. Vai fazer 01 ano já e não conheço absolutamente ninguém. Outro dia conversei com um dos vizinhos no elevador, mas aquela coisa…
    – “Esse elevador é demorado, né?”
    – “É”
    – “Tá quente hoje, né?”
    -“Tá”
    Não sei se é por que fui criada numa rua que todos os vizinhos eram grandes amigos e estavam sempre se ajudando. A casa da minha vizinha tinha até uma escada pra minha, tamanha a amizade dela com minha mãe. E eu adorava isso.
    Não sei se é um mal moderno, mal de cidade grande… Mas dá tristeza ver que as pessoas estão cada dia mais isoladas.
    Moro em Brasília e esses dias vi que o Distrito Federal é a unidade da federação com maior consumo de remédios de tarja preta…
    Coincidência?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s